19 de nov de 2015

Relato de desmame

Voltando ao blog depois de um tempão com o relato do desmame da Ceci.

O processo de desmame por aqui foi bem lento, concluo que da minha decisão de acabar com a livre demanda até o desmame foram 9 meses.
Amamentei exclusivo até o sexto mês. Então começamos gradualmente a introdução alimentar, que foi bem frustrante pra mim, pois a Ceci quase não comia. Fizemos um pouco de BLW, um pouco tradicional (papinhas, frutinhas amassadas) e aos poucos ela foi comento melhor. Voltei a trabalhar quando ela completou 7 meses e seguimos firmes na amamentação, ordenhava no trabalho e deixava leite pra ela tomar enquanto eu não estava em casa. Mas ela não curtia muito, quase nunca tomava tudo, isso que não era muito que eu deixava.
Com 9 meses parei de deixar leite (ordenhar), pois ela já se alimentava um pouco melhor e eu reduzi meu horário de trabalho.
Com 1 ano começou na escolinha.
Seguimos na LD enquanto estávamos juntas até 1 ano e 3 meses. Quando eu estava em casa ela mamava de hora em hora. Em todo lugar, por qualquer motivo.
Comecei e me incomodar de dar a teta a toda hora por essa época e com apoio familiar decidimos começar a controlar as mamadas do dia, com muito amor e respeito, tentando oferecer outras coisas (suco, fruta, lanches, brincadeiras, carinhos). Muitas vezes era tédio e eu comecei a brincar mais, sair de casa também ajudava, íamos bastante para a pracinha. E assim começamos a espaçar as mamadas.
Depois foi o desmame noturno, primeiro decidimos que ela iria dormir no quarto dela, pois até aí ela dormia do ladinho da gente. Nosso colchão no chão e o dela encostado, somente com um desnível. Ela nunca gostou de dormir coladinha e foi super de boa pro quarto dela. Então, com muito apoio do pai que começou a atendê-la a noite começou a mamar menos a noite, porém a cada mudança de rotina (viagem, gripe) voltava a mamar a noite.
Com a ideia de tentar fazê-la dormir mais horas seguidas a noite acabamos introduzindo uma mamadeira antes de dormir (por sugestão da pediatra).
Com 1 ano e 11 meses tinham noites que dormia 8 horas direto, outras acordava, chamava por nós e pedia mamá, mas se negado aceitava água ou um colinho/chamego e dormia logo em seguida. Outras noites, mais raramente, ficava acordada um tempão e só dormia novamente com o mamá.
Entrei num grupo de apoio ao desmame consciente, conversei com uma amiga que tinha desmamado e filha dela há pouco e decidi que estava pronta e me encorajei de fazer o desmame completo. Como eu disse a Ceci estava mamando 1 ou 2 vezes por dia, a principal mamada era por volta das 5 ou 6 da manhã, mamava e dormia mais 1 ou 2 horas. Expliquei pra ela que não tinha mais mamá e durante a primeira semana ela acordava nesse horário e dava uma choramingada quando eu dizia que o mamá tinha acabado. Oferecíamos água ou algo pra comer. Mas ela se adaptou bem rápido. Começou a acordar definitivamente mais tarde. Pediu mamá mais algumas vezes, mas quando eu dizia que tinha acabado ela já nem tava mais prestando atenção.
Se ela não está bem com alguma coisa, ainda acorda de noite, chama pela gente, pede um aconchego. Mas em geral tem dormido a noite inteira.

Foi uma história bem bonita pra nós, que durou quase dois anos. Acho que não existe uma fórmula fórmula para o desmame, cada mãe/bebê/família vai encontrar o seu caminho, que não é fácil. Pra mim foi  muito importante ouvir outras histórias de amamentação e desmame, por isso partilho esse relato.

Último registro da Ceci mamando.

Uma coisa muito importante é que perto dos 18 meses da Ceci comecei a sentir muito incomodo durante algumas mamadas, o que vim a descobrir que se trata da "agitação da amamentação", mas nem sabia que existia esse nome. As vezes me sentia como se estivesse sendo abusada, semelhante a um estímulo sexual. Muito, muito, muito ruim!! Outras vezes uma irritação e uma ansiedade para que acabasse logo aquela mamada. Algumas vezes mais forte outras só um desconforto, e na grande parte das vezes continuava sendo um momento gostoso de conexão e muito carinho pela minha filha.
Essa ansiedade ocorria principalmente se eu estivesse muito cansada ou se ela demandasse muito mamá, por estar gripada, por exemplo.

Contribuição da amiga Amalita

Chega um momento em que o corpo
Dispara
Dis-para
Diz para!
Então tá,
Pararei

Mimo Ferreira

5 comentários:

  1. Que saudades !!! Fiquei feliz com o post , estou quase lá também
    Linda foto . Beijos e bom feriadão !

    ResponderExcluir
  2. Nineta fiquei feliz de ler esse post e saber mais detalhes da Vida da ceci. VC sempre Soube levar tudo Tao bem e naturalmente (mas nao sem esforco, eu entendo) que tenho certeza de que estao escolhendo lindos caminhos para o crescer da pequena. Muito amor por vcs todos! Beijo enorme!

    ResponderExcluir