27 de mar de 2015

Relato de parto 3/4

...
No domingo eu e minha mãe terminamos de fazer o enfeite pra porta com o nome da Cecília e eu coloquei uma foto no facebook dizendo "agora ela pode nascer". Mal sabia eu que a Cecília tinha ouvido o chamado. Na segunda completei 39 semanas e fui trabalhar normalmente. Tinha planejado trabalhar somente pela manhã naquela semana para gastar meu banco de horas e começar a diminuir o ritmo. O Pedro também estaria em casa pela tarde e aproveitamos o dia frio e chuvoso para ficarmos aconchegados em casa. Com toda a chuva faltou luz e ficamos assistindo um seriado no que restava da bateria do notebook. Comecei a sentir algumas contrações e a cada contração eu olhava o tempo do seriado, sentia contrações indolores de mais ou menos 15 em 15 minutos. Fiquei super feliz por estar sentindo contrações de treinamento, que quase não havia sentido ainda. Pensei, é o meu corpo se preparando, mas nem pensei que podia ser o início do TP. Depois acabou a bateria e resolvemos ler um livro que uma amiga tinha emprestado "o que esperar quando você está esperando", não tinha ficado com vontade de ler antes, pois ele falava da gestação mês a mês e citava muitos sintomas e eu pensei que podia ficar paranoica ou ansiosa., mas naquele momento foi ótimo, lemos o capítulo que falava sobre trabalho de parto, foi ótimo rever o que já tínhamos estudado.
A tardinha a luz voltou, comemos e nos arrumamos pra ir na última aula do curso de gestantes que a equipe de parto oferecia. A aula era das 20h as 22h. Lá comentei que estava sentindo algumas contrações, mas ninguém deu bola (nem eu), pois estava muito bem. No fim da aula começou a ficar desconfortável ficar sentada e resolvi começar a me mexer um pouco, aliviando o incomodo que eu estava sentindo.
Terminou a aula e fomos pra casa. Chagamos, nos arrumamos e fomos deitar bem aconchegados para nos esquentar. Comecei a acordar de tempo em tempo com uma pequena cólica, assim que passava eu dormia novamente, era como uma cólica menstrual fraquinha no baixo ventre. Depois de um tempo acordando resolvi ver de quanto em quanto tempo estavam, a cada acordada eu marcava num aplicativo que eu tinha baixado no celular. Depois de um tempo, vi que estavam de 5 em 5 minutos, as vezes de 4 em 4. Lembrei que o melhor era tomar um banho bem quente e demorado, tinha certeza de que não era TP, pois ainda era muito cedo pra Cecília chegar. Acordei o Pedro pra ele arrumar o chuveiro que tava vazando água gelada no meio da água quentinha e me fui pro banho. Já que tinha acordado, o Pedro resolveu ficar comigo pra ajudar a marcar as contrações. Eu avisava quando vinha e quando ia e a impressão que eu tinha é que estavam mais espaçadas. Fiquei um bom tempo no chuveiro, e o Pedro me disse que estavam de 4 em 4 minutos e as vezes de 3 em 3 e eu ainda achando que não era TP.
Eu conseguia raciocinar muito bem ainda e a dor era bem tranquila. Me deu vontade de fazer coco, fui pro vaso fiz coco e junto saiu o tampão. Uma bola de muco e as contrações continuavam bem ritmadas e eu ainda sem acreditar que a Cecília estaria nos meus braços em pouco tempo. Hehehehe!
Resolvemos avisar a equipe médica, eram 2:00 do dia 27/08/2013. O Pedro ligou para o Ricardo que atendeu no segundo toque, o Pedro sempre comenta que ficou impressionado com a rapidez que ele atendeu e que não parecia estar dormindo pelo tom de voz. Ele nos orientou a ligar pra Doula Zezé, que ela viria primeiro ver como estávamos e assim que fosse necessário ele e a Zeza viriam. Ligamos pra Zezé, que disse para eu continuar me mexendo, usar e abusar do banho quente, já que fazia muito frio e para ficarmos os dois (eu e o Pedro) curtindo o momento juntos. Esse sempre foi o meu desejo durante a gestação, de que durante o trabalho de parto, estivéssemos somente eu e o Pedro, num ambiente bem íntimo, e assim foi.

Um comentário: