30 de jan de 2015

Sobre "vovoziar" 24/30

A Cida, minha mãe, vó da Ceci, fez um comentário muito lindo sobre o post que eu fiz sobre as duas, mas deu erro na hora de publicar no site, então ela me enviou por e-mail. Achei tão bonito que pedi para publicar aqui, em lugar de destaque.
Com a palavra, vovó Cida
"Depois dessa postagem só me resta fazer um comentário para dizer que estou adorando essa nova fase da vida, de ser vovó. Adoro "vovoziar", que é estar com Ceci: "babar", em outras palavras. É uma curtição, uma com-vivência de muitos aprendizados, de re-lembrar e re-viver momentos de uma vida que tivemos com Marina, nossa única filha, mas que propiciou muitas descobertas. Marina foi a primeira bebeza que convivi e, como professora que sou, me dediquei a aprender com cada fase de sua vida. Na época a fonte maior de aprendizagem era o grupo de amigas e amigos, com os quais chegamos a fazer juntos duas escolinhas alternativas: primeiro no Sarandi, com Regina, Aneri, Amália e João.... Depois a escolinha cooperativa Pé de Feijão (vale comentar em outra oportunidade). Gosto de "vovoziar" pois também fui muito ligada a minha nona (vovó paterna) e acompanhei como a Marina curtias as suas vovós (ainda curte): desde pequena passava suas férias na casa da vovó Neuza e do vovô Alcides. Acho que as vovós têm um papel importante na vida das crianças, pois penso que são um dos fios da memória que constitui cada pessoa, ligando-a a sua ancestralidade. A Ceci é uma pessoa muito especial (acho que todas as vovós dizem isso), fácil de se apaixonar por ela. E a Marina e o Pedro fazem parte de uma geração de mamães e papais que se preocupam e e(a)fetivamente de ocupam da formação da Cecília, aprimorando os processos vivenciados por Ceci: acompanho tudo com admiração!"
Minha mãe é uma super inspiração materna!

29 de jan de 2015

Despedida 23/30

Hoje nos fomos ao aeroporto nos despedir da nossa querida prima Lissara. A Lilika está indo passar 6 meses na Austrália e nosso coração está feliz, mas já ficando apertadinho de saudade!

Dengo da vovó Cida 22/30

A vovó Cida está aproveitando as férias para curtir a Ceci, não sei quem está mais feliz!
A Ceci é super apegada aos meus pais, porque moramos juntos entre os 3 e os 6 meses dela, enquanto estávamos reformando o apartamento onde moramos. Mas mesmo depois que voltamos pra nossa casa, nos vemos super seguido, e quase todo o fim de semana vamos almoçar na casa deles. Ou minha mãe faz uma comida "de domingo" ou meu pai faz um churrasco delicioso, que só ele sabe fazer!
Mas o carinho pela vovó Cida é especial, do tipo de negar o colo da mamãe! Eu fico super feliz com a relação das duas. É muito amor!

27 de jan de 2015

Visitando a bisa 21/30

Hoje a vovó Cida e o vovô Sergio foram buscar a Ceci na escolinha e depois fomos visitar a bisa Ledi e a tia Carla em Canoas. A bisa fica sempre muito emocionada ao ver sua única bisneta! A Ceci aproveita para fazer todas as gracinhas que sabe roubando, risadas de quem está a sua volta.
Esqueci de tirar foto, então para deixar algum registro, posto uma foto da bisa e da neta, de quando a Ceci tinha uns 9 meses.

26 de jan de 2015

Amamentação 20/30

Quero contar um pouco sobre a nossa história com a amamentação. Antes de engravidar e durante a gestação eu fiquei fascinada pelo mundo da maternidade, pesquisei muito sobre parto natural e amamentação. Descobri que segundo a Organização Mundial da Saúde, baseada em evidências científicas, o ideal é o bebê mamar exclusivamente no peito durante os seis primeiros meses de vida, isso quer dizer que não se deve dar nem água, somente leite materno (LM). E a amamentação deve se prolongar pelo menos até os dois anos. A partir dos seis meses se inicia, gradualmente a introdução de alimentos sólidos (frutas, verduras, papinhas, etc.). Até por volta do primeiro ano o LM será o principal alimento do bebê.
Com isso em mente, amamentei até os seis meses exclusivamente e em livre demanda, isso quer dizer, sem restrição de horários. Depois dos seis meses começamos bem lentamente a introdução de alimentos, até porque a Ceci só dava umas bicadinhas. Quando a Ceci estava com sete meses eu voltei a trabalhar 8 horas, fiz estoque de LM, ordenhava no trabalho e ela mamou somente o meu leite. Direto da fonte pela manhã, ao meio dia e em livre demanda depois que eu voltava pra casa. E ainda ficava uma porção para o meio da manhã e uma porção para o meio da tarde, que ela tomava na mamadeira.
Depois de um mês nesse esquema, consegui diminuir minha carga horária para seis horas. Então ficou bem mais tranquilo, eu deixava somente uma porção de LM e de resto ela já se alimentava com frutinhas e comida salgada. Quando ela estava com 10 meses parei de deixar leite, já que ela já se alimentava melhor e grande parte das vezes nem tomava todo o leite, que ia fora, com aperto no coração.
Quis contar um pouco da nossa história até aqui, porque a Ceci faz um ano e cinco meses amanhã e ainda mama bastante. Tenho lido bastante sobre desmame, pois acredito que deva acontecer de forma lenta e gradual. Então considero que estamos desmamando. Porém, esse é um processo muito difícil. A Ceci ainda mama a noite, normalmente uma ou duas vezes. Iniciamos o processo mais ativo de desmame noturno, primeiro colocamos ela para dormir no quarto dela, depois o Pedro começou a atender a Ceci quando ela acorda durante a madrugada. Estava funcionando bem, mas aconteceram diversas coisas que nos fizeram retroceder, fomos viajar, depois ela ficou doente, então praticamente voltamos a estaca zero. Nas últimas noites ela chorou e chamou desesperadamente "mamãe!", então acabei cedendo.
Espero amamentar a Ceci pelo menos até os dois anos e vejo que estamos indo pelo caminho certo, mas também vejo que eu estou querendo e precisando do desmame noturno.
Mais alguém nessa situação? Alguma dica?

A foto de hoje é da Ceci com o tio "Macelo", com quem ela tem uma conexão muito especial. Eu acho que é porque ela sente que o Marcelo é pai, mas também, e principalmente, porque ele é baterista/percussionista da Apóstofres, banda que o Pedro integra. E a Ceci ama uma batucada! Ela ficou super feliz com a visita, mostrou todos os brinquedos pro Marcelo que brincou com a pequena cheio de carinho e paciência!

25 de jan de 2015

Banhos de piscina 19/30

Este fim de semana foi de muita diversão, sábado fomos na feirinha ecológica, comprar mantimentos sem agrotóxicos para a semana. Cecília se divertiu bastante, comeu "matati", "manana" e "bolatcha", tava um saco sem fundo! Depois almoçamos fora com o vovô Sergio num restaurante muito gostoso, a Romana Becker, onde vamos de vez em quando para matar a saudade do bairro que morávamos. A Ceci já estava bem cansada e já bem manhosa, afinal já era hora da soneca da tarde. Viemos pra casa e a pequena chegou dormindo, fez um sono bem gostoso de quase três horas. A vovó Bete e "dido" Fischer vieram tomar um chimas de tarde.
A tardinha fomos na casa dos primos Laura, Mano e Bernardo. A Lúcia também estava por aqui e aproveitamos para curtir um pouquinho nossa prima que já é quase catarinense.
A programação incluiu banho de piscina, churrasco e karaokê, que rendeu boas gargalhadas. A Ceci que já falava do "Benado" desde o fim de semana passado ficou encantada e olhando vidrada os mergulhos e manobras aquáticas do primo. Aproveitou de monte a piscina!
Hoje fomos passar o dia nos meus pais, como já é de costume. Também tomamos banho de piscina e a Ceci curtiu bastante a vovó Cida e o vovô Sergio.



22 de jan de 2015

Curtindo o vovô 17/30

Hoje a Ceci e o vovô Sergio foram me acompanhar na entrega final da minha dissertação de mestrado. Depois fomos curtir o final de tarde na casa do vovô e da vovó. A vovó Cida está viajando, então foi dia de curtir só o vovô.
Fomos ver as cocós, brincar na pracinha e andar de balanço. O lanche foi manga e pão de queijo, os prediletos da Ceci!
Chegando em casa encontramos o papai Pedro e a Vovó Bete, pra completar a diversão!

21 de jan de 2015

Mais passeio 16/30

Hoje a vovó Cida e o vovô Sergio foram buscar a Ceci na escolinha. Cheguei na casa deles e estavam fazendo lanche. Ceci ja tinha comido banana e no momento estava com a boca cheia de bolo integral de cenoura, feito pela vovó. Nem me deu bola e continuou pedindo "bólo". De repente se lembrou que a mamãe tinha algo especial, cuspiu o bolo fora e veio pedindo "mamá"!
Depois resolvemos passear no parque para aproveitar o clima fresquinho.
Chegando lá encontramo os primos Ângelo e Bernardo, muita coincidência!
Caminhamos pelo parque, vimos os patos e as tartarugas e depois fomos para a pracinha. Ceci experimentou todos os brinquedos, mas os preferidos do momento são o balanço e o escorregador.
Pura diversão! 

20 de jan de 2015

Passeadeira 15/30

A Cecília anda uma passeadeira, só quer saber de "paxá" (passear em ceciliês). Se alguém está indo embora ela já se oferece pra ir junto. É só ver o carrinho que já vei pedindo "paxá, paxá", e ai da gente se não sair pra dar pelo menos uma voltinha no corredor.
Com o calorão que anda fazendo tá difícil tomar coragem pra sair debaixo do ventilador ou do ar condicionado, mas hoje choveu e aproveitamos que refrescou pra passear de carrinho e depois ir na pracinha do prédio com o vovô Sergio.
Mais tarde o dindo Fischer convidou pra ir comer sushi. Ceci aproveitou de montão e brincou de achar os umbigos do sofá com o "dido".

Selfie 14/30

18 de jan de 2015

Matando a saudade 13/30

Esse foi um fim de semana de muitas visitas! Fomos aproveitar a casa da vovó Cida e do vovô Sergio, onde montamos e inauguramos uma piscina!
Recemos a visita da Paty e da família Denker-Kumer: Laura, Mano, Bernardo e Ângelo. Aproveitamos pra matar a saudade desse povo querido e colocar as fofocas em dia. A Ceci se encantou com os primos "Anjo" e "Benado", e super queria participar dos papos da ala jovem que deu uma esnobada na pequena.
Faltaram fotos, mas sobrou curtição! Aqui o pequeno registro feito pela "Laula".

16 de jan de 2015

Ressaca 12/30

Depois de um dia de febre alta a Ceci acordou bem melhor. A febre cedeu ainda na madrugada e hoje foi dia de recuperação da ressaca febril.
O Pedro foi trabalhar pela manhã e eu e a Ceci ficamos em casa nos curtindo, assitimos MPBaby e depois saímos pra passear com a Frida. Na volta, parada obrigatória na pracinha pra andar de "balato" (balanço em ceciliês).
Estavamos nos preparando pra voltar pra casa quando de surpresa chegaram a vovó Cida e o vovô Sergio pra alegria da Ceci!! Muito beijos, abraços e dengos!!
A tardinha andamos de bicicleta e depois o dindo Lucas veio nos visitar. A Ceci ficou encantada com as músicas que o "dido" tocou no violão.

15 de jan de 2015

Febrão 11/30

Ceci amanhaceu com uma super febre. Para cuidar bem nossa picorrucha, ficamos os dois em casa enchendo ela de dengos. O vovô Sergio também apareceu e fez um almoço delicioso para todos nós. Ainda não sabemos a causa da febre. Mas deve ser uma virose passageira.
Ceci e Pedro assistindo um pouco de tv para distrair.

14 de jan de 2015

Não tente fazer isso em casa 10/30

Ontem eu e Pedro resolvemos cortar a franja da Ceci, porque estava muito comprida, caindo nos olhos, além de esquentar e grudar na testa quando ela sua.
Sorte que ela fica linda de qualquer jeito, vejam o resultado. 

13 de jan de 2015

Susto 9/30

Essa noite que passou tivemos um visitante em nossa casa, um morcego!
Duas vezes por semana eu faço natação á noite enquanto o Pedro fica com a Ceci. É o dia que o papai se encarrega de dar, janta, banho e fazer dormir. Um tempo só deles, sem a mamãe controladora por perto (sim, essa soy yo). Estava tudo pronto para a hora de ir pra cama e o Pedro estava embalando a Ceci, pra chamar o soninho, quando ele resolve ir para o nosso quarto (onde estamos acampados os três em função do calor, já que no quarto da Ceci não tem ar condicionado), chegando lá ele se depara com um morceguinho voando em círculos.
Como estava com a pequena já meio sonolenta, resolveu deixar o morcego por lá. Os dois foram para sala, onde a Ceci dormiu num colchão que serve como sofá. Com a Ceci adormecida na sala o Pedro foi a caça do morcego que estava trancado no quarto. Porém, quando chegou lá o morcego tinha sumido. Ele procurou por tudo e não achou, concluindo que o morcego tinha ido embora pelo mesmo lugar que entrou, a janela do quarto que permanecia aberta.
Um pouco mais tarde, eu cheguei da natação e encontrei tudo tranquilo, o Pedro no computador e a Ceci dormindo tranquilamente, já no nosso quarto, refrescado pelo ar condicionado.
O Pedro me contou a história da noite, checamos se estava tudo tranquilo com a Ceci e fomo jantar e assistir um seriado. Mais tarde eu vou deitar, mas antes que eu consiga pegar no sono a Ceci começa a se remexer na cama e resmungar, tento acalmar ela (shhh, a mamãe tá aqui), mas a resposta que recebo é (mamá!). Certo! Um mamazinho e logo ela volta a dormir, é o que penso. Nesse meio tempo o Pedro também vem deitar.
A Ceci mama, se remexe, resmunga e nada de se acalmar. Peço pro Pedro ligar a luz do abajur pra ver se tá tudo bem com ela e eis que reaparece nosso convidado. Não sei onde o mamífero voador tinha se escondido todo aquele tempo, mas agora ele estava voando em círculos sobre as nossas cabeças.
Me assustei, peguei a Ceci no colo e deixei o quarto correndo, trancando o Pedro e o morcego lá dentro. Com isso, acho que a Cecília acabou se assustando e caiu num choro sentido. Dei mamá, embalei, cantei, conversei e nada acalmava, pelo contrário, a Ceci chorava mais e mais. O Pedro conseguiu despachar o intruso pela janela, mas a Ceci continuava inconsolável. Chorou por mais de uma hora.
Foi a primeira vez que me desesperei, sem conseguir acalmar e consolar a Ceci. Começamos a achar que ela devia estar com alguma dor, resolvemos dar um remedinho e levar ela na emergência. Com a nossa movimentação para sair de casa, ela foi se acalmando e a caminho do hospital ela dormiu. Então resolvemos voltar pra casa. A Ceci dormiu por uma hora e meia e acordou novamente, com o mesmo choro sentido e inconsolável. Fomos direto pra emergência!
Chegando lá, fizeram triagem e constataram que ela estava bem, nada de febre ou qualquer outra alteração. Estava incomodada, com muito sono e chorosa.
Após a triagem, fomos fazer a ficha da Ceci e descobrimos que não aceitavam nosso plano de saúde. A consulta particular era caríssima e por orientação da própria atendente fomos pra casa, visto que parecia que a Ceci não tinha nada grave.
Chegamos em casa quase cinco da manhã, logo em seguida a Ceci dormiu e a gente também. Ela acordou as oito da manhã, bem dengosa. Dei bastante dengo, fiz um suquinho, demos um passeio de carrinho e como ela foi ficando mais animada resolvi levar ela pra escolinha e ir pro trabalho.
Esse dia vai ficar na história!

Deixa que eu ligo o ar condicionado, pensa Cecília!

11 de jan de 2015

Matati e pepilo 7/30

Hoje, como quase todos os domingos, fomos passar o dia na casa da vovó Cida e do vovô Sergio. De aperitivo tinha tomate e pepino, que a Ceci chama de "matati" e "pepilo". A Ceci comeu de garfo, sentada ao lado da vovó Cida, no degrau que dá para o pátio.


A Ceci anda um grude com a vovó Cida, mas também, não é pra menos, já que a vovó faz todos os denguinhos que a pequena pede.
Aliás, a Ceci tá uma tagarela, fala muitas palavras, todo o dia aprende algumas novas e vive repetindo o que a gente fala. Já precisamos cuidar o que falamos, já que ela tá uma papagainha e também porque já entende grande parte das coisas que a gente fala.
Além de faladora, está super comilona e já tem suas comidas prediletas. As preferidas da vez são:
- quedjo = queijo
- milo = milho verde
- pepilo = pepino
- mana = manga

10 de jan de 2015

Primas! 6/30

Essas duas se adoram!
A prima Lissara é muito especial pra gente, ainda mais porque é quase gemea da Ceci, já que nasceram no mesmo dia, 27/08. São só 24 anos de diferença!
A Lica veio aqui em casa ontem dar uns afofos na Cecí antes de voltar pra praia. No meio das brincadeiras, abraços e beijos convidou a Ceci pra ir pro Rosa. A Ceci nem pensou, pediu colo pra prima e começou a me dar tchau. A Lika teve que dar uma volta no corredor pra dar uma engambelada.
Aqui a duas estão testando os novos dentes da Ceci.

Nascer sorrindo

Durante toda a minha gestação e mesmo antes de engravidar eu pesquisei muito sobre parto natural, pois queria receber minha filha da melhor forma possível. Buscando essas informações, descobri o trabalho das doulas, que são mulheres que acompanham a gestante durante a gravidez, o parto e o pós-parto.

Então, quando descobri que estava grávida comecei a procurar uma doula pra me acompanhar. No facebook encontrei o Nascer Sorrindo, um grupo de apoio ao parto natural presencial, com encontros mensais aqui em Porto Alegre. Uma das organizadoras do grupo é a Doula Zezé, uma pessoa maravilhosa. Impossivel não amá-la!
Ela dá aula de yoga para gestantes e eu bem metida que sou, comecei a praticar yoga sem nem ter barriga, acho que estava com umas 13 semanas de gestação.
Não bastasse a yoga ser super bacana, proprorcionando o (re)conhecimento do novo corpo grávido, antes de cada aula a Zezé organiza um ambiente aconchegante na sala de sua casa pras grávidas baterem papo, falar das suas angústias, medos, alegrias e descobertas. Risos e lágrimas regados a chá com umas passinhas de uva, castanhas e as vezes até um bolinho.
Nesses encontro semanais para praticar yoga e conversar conheci mulheres maravilhosas, de onde surgiu um grupo de amigas com quem pude dividir a minha gestação e depois que nossos filhos nasceram, a maternagem.
Nos falamos quase todos os dias, pelo whatsapp, tiramos dúvidas, desabafamos, dividimos nossas descobertas e sempre que dá, nos encontramos pra conversar e para que nossos filhos, que tem quase a mesma idade, possam crescer sorrindo juntos. Ontem foi o primeiro encontro do ano e conseguimos reunir 7 casais e 7 bebês no nosso ap. A maior densidade de amor da cidade!
Esses são os bebezes do post de ontem, Ceci e seus amigos!

9 de jan de 2015

8 de jan de 2015

Dengo do vovô Sergio 4/30

Essa semana a Ceci aproveitou os dengos do Vovô Sergio. Chegávamos da escolinha e íamos direto encontrar o vovô no apartamento novo. Muita brincadeira e diversão!

7 de jan de 2015

Visita da dinda Carla 3/30

Hoje teve visita da dinda Carla, que chegou carregada de presentes. Ceci ganhou um conjunto de panelinhas e um lindo vestido.
Depois do chima, do bolo de cenoura e da brincadeira resolvemos ir comer sushi num restaurante bem pequeno e aconchegante que fica a meia quadra aqui de casa e serve um sushi delicioso. Ceci já é conhecida por lá, por que sempre faz a maior folia, correndo de um lado para o outro, além de fazer graça pro garçon, pro dono e pros sushimans.
Cecília já tinha comido sushi outras vezes, ela adora o salmão cru, purinho. E hoje comeu de montão! 
Na saída estava chovendo e o dono emprestou um guarda-chuva para a Ceci não se molhar. Essa clima de vizinhança é muito gostoso!

5 de jan de 2015

Início 1/30

Faz tempo que tenho sentido falta de um lugar onde eu pudesse registrar o desenvolvimento da Cecília, o primeiro sorriso, o engatinhar, o sentar, os primeiros passos, os primeiros dentes, as primeiras palavras... cheguei a comprar um caderninho onde os avós da Ceci escreviam nos dias que ficavam cuidando dela quando eu voltei a trabalhar, e depois que ela começou a ir pra creche eu e o Pedro escrevemos alguma vezes contando um pouco das novas descobertas da Ceci, Cecí. Mas confesso que o caderninho acabou ficando esquecido. Várias vezes penso em escrever sobre uma peraltice da Ceci ou uma nova palavrinha que ela aprendeu, mas acaba que ou não estou perto do caderno, ou não tenho caneta, ou não tenho tempo e vai ficando tudo no projeto e acabo por esquecer o que eu queria escrever.
Então inauguro esse espaço pra contar um pouco sobre as descobertas da nossa filha Cecília e um pouco das minhas descobertas nessa estrada tortuosa que é a maternagem, um local para registrar um pouco da primeira infância da Ceci, para que não se perca nas brumas da memória.
Para que não se torne um projeto de poucos dias, me proponho um desafio, de postar 1 foto por dia, durante 30 dias. Quando tiver algo para contar, terá escrita também, quando falterem as palavras a foto garante a postagem. Se der certo extendo o desafio por mais um mês. 
E para começar a sessão de fotos, essa é do restaurante do hotel que ficamos no ano novo. Ceci jantando milho verde.